"dou um grito extraordinário e ali senti minha menina trabalhar comigo, agora seria só nós" por Letícia.

July 9, 2018

“PARA MUDAR O MUNDO PRECISAMOS MUDAR A FORMA DE NASCER” e foi com essa frase que dei a largada com a trajetória de 9 meses vi essa frase no filme Renascimento do parto e em vários relatos de parto natural.

 

 

(Imagem autoral, não reproduzir sem autorização)

 

Em novembro de 2017 sem sintomas porém com a mestruaçao atrasada mais do que o normal foi relevado a min através de um teste de gravidez e 4 dias após no de sangue o positivo que iria mudar minha vida. Mãe nova 18 p 19 anos eu sempre fui uma garota que se jogava pro mundo pros eventos conheço SP de leste a sul e oeste a norte skatista , seletora de disco , estudante de administração eu me sentia livre de qualquer responsabilidade mais aí que a vida muda e eu digo que minha filha jamais estragou minha vida minha juventude pelo contrario ela veio pra preencher um vazio que já tento superar a um tempo sou grata.

 

Enfim dando continuidade vou falar de como foi minha gravidez que não romantizo, eu e meu companheiro tínhamos um relacionamento de 1 ano apenas , porém dificilmente a gente se desentedia, ter um filho foi uma vontade que tínhamos mais por o nosso descuido veio antes. Uma gravidez não planejada o que mudou totalmente nosso relacionamento não estávamos preparados e dificilmente pra ele não caiu a ficha que uma criança estava a vir , meu jeito mudou eu mudei como mulher e se adaptar a isso foi bem difícil pra ele , sem falar na nossa falta de emprego , passando por muitas necessidades. Aisha perdeu o avô quando estava na barriga o pai dele e com o luto ele ficou sem nexo e sem rumo após outra perda especial depois da sua mãe , brigávamos e separamos voltamos oque tornou uma gravidez traumatizante porém sempre nos mantivemos unidos pela nossa filha , você se empoderou junto comigo sobre minha escolha de parto e no pré natal e exames e encontros de doulagem eu sempre podia contar com você mesmo com bastante raiva pela nossas tretas mais sabia que estaria lá , e no final você me surpreendeu com seu apoio no parto e puerpério que me fez ter a força naquele momento e nesses dias.

 


Gravidez traumática tretando com o pai da minha filha sem trampo dependendo de família porém amando cada vez mais aquele grãozinho que ia crescendo dentro de min , quebrei tabus de que toda mãe nova é mãe burra que não ia saber de nada que iria cair no mundo da violência obstétrica o que geralmente acontece com mães adolescentes mais eu não , faço parte de um movimento de mulheres empoderadas que me indicaram doutores , doulas , maternidade e até doações (oque agradeço imensamente por cada uma). Ok minha caminhada começou sempre tive vontade de fazer Yoga na gestação e achei um anjo por indicação, Mariana De Almeida que mais tarde se tornaria minha doula, ela me salvou , eu já fazia uma ideia de como era ter uma doula e que toda mulher sim deveria ter esses anjos ao lado em sua gestação. Nos estudos com a Mari fui descobrindo a natureza do parto humanizado , a prática de violência obstétrica , as fases que tinha um parto , ou seja tudo de informação que eu precisava eu tive e aconselho a todas as mana que tiverem condições tenha primeiramente uma doula, ter uma doula é ter a proteção e suporte que uma mulher precisa e então a Mari me propôs “você sabe oque é um parto natural?”

 

Foi aquele pingo no i que faltava , e então pensei: já tive uma gravidez difícil porque não dar o parto que ela merece ? Vou humanizar , já estava lendo alguns relatos do que era um parto humanizado pela minha amiga Renata Fernandes que também estava grávida e que ao meu lado fizemos yoga e ela foi assim como todas as mana meu repasse de informações , fui procurar casa de parto e maternidades que prezavam pelo parto humanizado mais próximo de min e como fiquei descontente com as maternidades próximas , em alguns relatos de parto de conhecidas que tiverem filho aqui próximo a mesma história : cesárea desnecessária medico apressado enfermeiras humilhando, parto traumático , no convênio mulheres praticamente sendo só dosadas com muita ocitocina médica que não liga muito pra suas vontades e então as maternidades que eu queria não me surpreendeu aqui em Carapicuíba e região me senti perdida e então minha procura foi pelo centro de SP achei casas de partos maravilhosas mais era longe de mim ou outras particulares e eu não tinha condições de pagar mais aí uma mais próxima de mim oque me fazia pegar trem a gestação para ir pra lá (já chego nessa parte) foi a Casa Angela. 40 min de carro e 1:30 de trem, fiz uma visitação lá e parecia de outro mundo todos os métodos para amparar a mulher me senti acolhida pelos anjos chamadas enfermeiras obstetrizes humanizadas que te tratam com muito amor nos Pré Natal complementar que a casa oferece , casa Angela foi minha primeira opção porém não foi nada fácil ganhar lá por ser uma casa de parto não haveria suporte pra tratar algumas divergências clínicas tive muitas complicações na gravidez muito stress , infecções urinárias , pré diabete gestacional e por fim uma quase anemia no final de gestação mais com todo meu cuidado consegui tratar tudo isso. Eu presei muito pela saúde da minha filha eu fiz 3 pré natais pelo convênio com um dr em Osasco pelo sus no posto próximo a minha casa e na casa angela que eu pegava 2 trem e 1 metro a cada 15 dias juntos com os cursos e coletivas , fiz os 4 ultrassons realizei todos os exames não deixei de fazer nenhum tive que me afastar do curso para não perdi nenhum exame , com medo eu pensei na 2 opção e escolhi o amparo maternal que foi muito bem aconselhada para o tipo de parto que eu queria.

Ok bora pro plano de parto eu e o pai da baby fomos juntos fazer o plano de parto é o essencial para ter seus direitos ouvido para respeitarem sua escolha de parto isso é um documento sério e eu o je a Mari fizemos e colocamos oque queríamos sobre o parto!

 

 

(Imagem autoral, não reproduzir sem autorização)

 

Grande dia chegando desde da 36 semanas sentindo os prodomos contrações de treinamento me pegavam de jeito mais não parei jamais sempre fui muito pro ativa na gravidez andei muito até 6 meses fui p curso andava pra todo lugar doulagem no pq água branca pegava trem de 1:30 até a casa angela saia na rua pra caminhar chegava em casa cozinhava e ainda práticava exercícios físicos nunca fui mórbida e continuei até o último dia. Aisha tinha se encaixado nas 35 desde então comecei a sentir a pelve doer a partir daí chegando nas 37 semanas e meia bem pouco sai o tampão sem sangue daí em diante eu sabia que a qualquer momento poderia entra em TP só não sabia que iria ser tão cedo. No dia 10 no domingo fui p encontro de doulagem no parque eu e a Mari praticamos alguns exercícios inclusive o rebozo que foi oque ajudou no TP, kkk. Fizemos cócoras enfim fiquei relaxada na mesma madrugada comecei a sentir as contrações p mim estava em prodomos das 00:00 até as 05:00 10 em 10 min relaxei liguei a tv ainda estava deboa das 06:00 às 08:00 7 em 7 pronto me toquei que já não estava mais em prodomos aquilo não era normal e começavam a se ritimar ainda mais e a cada contração um exercício de respiração “aaaah” e o je não estava em casa mandei menssagem e liguei mandei ele descer correndo que estava no TP tinha certeza Jeférson vindo o mais rápido q ele podia ok. 08:00 às 10:00 4 em 4 min e muitaaa dor Jefferson chegou uffa já fiquei mais tranquila , tinha tomado uma ducha as 7:00 e mais uma vez tomei as 10:30 e fazendo cócoras , já liguei p doula e acordei ela dizendo sobre as dores ela mando eu ir ritmando e ligar pra casa Angela urgente, liguei lá no mesmo dia teria consulta aí a enfermeira q me atendeu já falou q se eu sentisse ritmar mais era p min ir mesmo assim esperei. Almocei , andei pela casa , fiz minha mala pq a da bebe tava pronta assisti tv Jefferson fazendo massagem 12:00 3 em 3 min já não aguentava mais Jefferson desacreditou que ganharia aquele dia mais falei vamos agora!!!

 

(Imagem autoral, não reproduzir sem autorização)

 

Chegando lá e eu aguentando as contrações e indo bem de boa no uber chegando lá 14:20 sendo avaliada pela obstetriz que fez os procedimentos do cardiotopo, Aisha com os batimentos normais, deitei na cama e ela fez o toque DESACREDITEI estava com 8cm de dilatação assim que eu saí da maca a bolsa estourou e sem mecônio ali me bateu a maior tensão e pensei comigo mesmo ela tá vindo mais pensei positivo casa Angela me internou liguei p doula e a doula estava a caminho o mais rápido possível. 

Fui pro chuveiro joguei água nas costas Mari chegou voltei pro quarto 15:20 lá as contrações começaram a ficar mais fortes, já estava indo p final da fase ativa, sentei na bola Mari começou a fazer rebozo, cada onda segurava no Jefferson e gritava. Sim EU GRITEI sem ninguém me xingar e me mandar fazer força e foi muito bom gritar , no espaço entre elas ia comendo , sai da bola fui para o cavalinho, mas em nenhum momento deitei na cama.

16:00 horas já e já me sentia entrando no expulsivo desnorteada , sem conversar direito.. sentei na bola de novo e me debrucei em cima da cama entre as ondas tentava tira um cochilo de 1 em 1 min quando ela vinha eu gritava falava em outra língua até virava os olhos pegava na mão do companheiro ou no pescoço, na hora do grito abraçava ele bem forte já dizendo não vou conseguir gente e a doula e ele dizendo que iria que tava sendo muito forte.

17:00 já não aguento mais o quarto peço banheira e já tinha outra gestante em TP ocupando então imediatamente pedi chuveiro e ali mesmo iria parir que nem uma leoa.

Chegando 17:20 na porta do banheiro seguro o Jefferson e me abaixo, dou um grito extraordinário e ali senti minha menina trabalhar comigo agora seria só nos , liguei o chuveiro pedi a banqueta e sentei a cada onda segurava firme o banco com aquela vontade imensa de fazer força e ainda nada e mais uma vez não vou conseguir e novamente ouvi da doula e do companheiro você vai. Na hora pensei comigo mesmo em mente e feliz querendo rir falei “Agora que to aqui essa menina vai ter que sair” e a onda veio fiz tirei forças de onde não tinha fiz um movimento pra trás e fiz mais uma força, chegava a querer colocar a mão na vagina quando disseram que a cabeça já tinha passado e ali realmente eu senti na próxima onda com uma dor inexplicável. Gritei fazendo força já tinha passado a cabeça só faltava o ombro e esperei vim segurei na banqueta com a maior força do mundo falei em outra língua dei um grito libertador e 17:44 senti o corpo dela passando pelas minhas perna diretamente no meu colo,

Enfim conseguimos filha, você foi forte, cardio indicava que por nenhuma vez seu coração diminui a frequência você tava tão forte assim como eu !

 

(Imagem autoral, não reproduzir sem autorização)

 

Dia 11/06/2018 renasci.

Conectada a mim me olhou e começou a chorar eu sem palavras Jefferson chorando atrás de mim , assim saindo do chuveiro deitei na cama e ainda ligada à placenta ela começou a mamar ufa tinha bastante leite e ela tão esperta fez a pega corretíssima em minutos de vida. E mais uma mini parto vindo a expulsão da placenta sentindo muita dor mais consegui parir a placenta com a Aisha mamando deixando pulsar e você não saiu nenhum momento de perto de mim, quando ela parou de pulsar seu pai a cortou !

Você foi examinada e estava muito saudável eu tinha uma laceração superficial não precisei de pontos e o sangramento já estava começando a cessar sem nenhum risco de hemorragia. Estávamos bem e fomos direto para o quarto , fiquei na Casa Angela durante 48 hr pelo fato da minha idade então elas dão muito atenção em conta a isso , os sinais vitais meu e da Aisha estavam tudo normal na quarta fomos para a Casa.

 

Parto Humanizado não é moda e sim obrigação da medicina atual não estou te vendendo um produto e sim informação! Todas as mulheres independente da idade devem ser respeitada durante a gravidez e inclusive no parto. 
Bem vinda Aisha Michelman da Silva. "

 

 

Please reload

Posts em destaque

Simbologia dos ajustes na pratica de Yoga

November 21, 2017

1/2
Please reload

Marcadores
Posts recentes

November 21, 2019

November 15, 2019

October 21, 2019

September 22, 2019

Please reload

 Concentração Invertida  
concentracaoinvertida@gmail.com

  • Instagram